Provedores Cloud podem auxiliar Empresas Brasileiras na Adoção da Nuvem

O quanto as empresas brasileiras realmente conhecem Cloud Computing e como os provedores de serviços cloud computing podem auxiliar na adoção da nuvem.

 

Trabalho no mercado de tecnologia da informação a mais de 11 anos atuando diretamente com Cloud desde 2010 e o que vocês vão ler abaixo são experiências minhas, vivência em empresas de Data Centers e contatos com colegas de trabalho de diversos ramos, além de conhecer dezenas de empresas e seus respectivos responsáveis pela tecnologia que os cercam.

Em minhas experiências identifiquei que existe um conceito que pode ser melhor formado sobre o que é a computação na nuvem e como esta tecnologia realmente pode ajudar as empresas.

Provedores de Cloud ajudam na adoção da nuvem no Brasil

Vale lembrar que não se trata apenas da virtualização de servidores com simples recursos computacionais como vCPU, Memória e Disco. A definição mais apropriada que encontrei de Cloud Computing é uma oferta de serviço baseada em desenvolvimento, automação, elasticidade, agilidade e praticidade. E o que muitas vezes impede este conceito de ser melhor definido pode ser resumido nas palavras chaves a seguir.

Incertezas, segurança, custo e conhecimento

 
Incertezas – Saber se realmente o ambiente on-premise ou infraestrutura física em Data Center vai funcionar de forma performática na Cloud, ou mesmo se uma Cloud está funcionando da maneira correta com os recursos apropriados.

  • É possível, com auxílio de ferramentas e provedores analisar e entender cada Workload e saber de que forma o ambiente pode ser transformado para a Cloud garantindo a performance necessária.
  • Avaliar uma Cloud já existente e identificar pontos de melhoria na arquitetura afim de beneficiar o ambiente como um todo, como rever os recursos computacionais ou até mesmo compor soluções entre infraestrutura e Softwares na Cloud.

 
Segurança – Realmente saber se os dados não serão perdidos ou hackeados.

  • Os provedores de cloud computing contam com uma resiliência muito grande com farms de storages e sistemas desenvolvidos que permitem a pulverização de dados em diversos dispositivos e até mesmo localidades diferentes, assim garantindo SLA’s agressivos, onde dados não sejam perdidos se algum hardware falhar.
  • Sistemas de segurança robustos e com equipamentos best-of-breed que hoje até mesmo os mais resistentes a nuvem como bancos e agências do governo confiam em alocar seus dados.

 
CustoAmbiente em Cloud tem um menor custo que On-Premises ou infraestrutura física alocada em Data Center, isto é fato!

  • Os custos com Cloud quando colocados corretamente na ponta do lápis com o auxílio de uma análise de TCO junto aos provedores realmente podem proporcionar uma redução de custo fundamental para as empresas, podendo chegar em até 80%.
  • Gastos com hardware e depreciação, energia elétrica, ar condicionado, equipes gigantescas e equipamentos específicos é coisa do passado.
  • A Cloud é flexível e escalável, permite começar com ambientes menores e crescer de acordo com a demanda pagando conforme este crescimento.
  • É possível ter ofertas de diversos serviços que propõe uma arquitetura otimizada, saindo do modelo simples de infraestrutura como serviço (IaaS) e compor soluções com software como serviço (SaaS) e plataformas como serviços (PaaS).

 
Ex. Ao invés de pagar por um servidor na Cloud com licença de Sistema Operacional e Licença de Banco de Dados para instalar uma Aplicação ou Banco de Dados, ter este serviço direto do provedor. Assim o provedor é responsável pela infraestrutura virtual e você apenas pela Aplicação ou Banco de Dados, economizando o custo desta infraestrutura e pagando apenas por este serviço.

Conhecimento – Esta palavra é muito importante, é o conhecimento que realmente define a melhor oferta de serviço, não é papel do cliente saber o detalhe ou como falamos “escovar o bit” por trás desta infraestrutura, mas o conceito é importante conhecer e assim saber realmente o que está sendo ofertado em uma proposta.

Outro ponto muito importante é o cliente passar as informações corretas sobre suas necessidades de negócio ao provedor de serviços cloud, não é papel do provedor conhecer o Business de nenhum cliente, tanto é que negócio é negócio, cada um tem suas peculiaridades, portanto se o cliente munir o provedor com a maior quantidade de informações e necessidades o projeto certamente será melhor elaborado.

Claro, cabe também ao provedor instigar o cliente com as perguntas pertinentes, auxiliando nas necessidades gerais para compor uma solução.

  • Profissionais de TI têm de cada vez mais aumentar seus conhecimentos e entender realmente quais as ofertas, produtos ou serviços são ideais para cada cliente.

Pensar de modo diferente “fora da caixinha” é realmente muito difícil e ainda imaginar que algum provedor possa prestar todos os tipos de serviços voltados a tecnologia abstraindo toda a camada de hardware, mais esta sopa de letrinhas que a Cloud traz parece ser praticamente impossível. Fato este que hoje é a mais pura realidade, realmente o cliente pode parar de se preocupar com infraestrutura e composição das soluções, este papel hoje é dos provedores de serviços cloud, assumindo toda a parte de hardware, licenciamento, monitoração, gerenciamento e direcionamento para o cliente efetuar uma compra saudável.

O cliente realmente vai poder focar em seu negócio, os responsáveis de TI antes “bombeiros” que ficavam apagando fogo, ou configurando servidores por horas podem focar em novos serviços e buscar soluções que agregam para o crescimento de cada empresa.

A tecnologia de Cloud é presente, serviços novos como Big Data (Sistema Analítico para processar grandes volumes de dados complexos) e Docker (Automação para a implantação de aplicativos) estão firmando seus alicerces, a nova onda da tecnologia como DevOps (Produção ágil de softwares e serviços através da interdependência entra desenvolvimento e operação) e IoT (Internet das Coisas que permite conectar dispositivos eletrônicos a internet) chegaram para auxiliar as empresas de forma automatizada a lançar novos produtos de forma rápida e pratica, todos estes serviços já disponíveis e um detalhe interessante é “já nasceram na Cloud”.

Com isto “forçando” muitos provedores brasileiros a correr atrás dos avanços tecnológicos para equiparar suas forças com os gigantes da tecnologia como (AWS, Azure e Google).

Tudo isto com um preço competitivo e um serviço realmente seguro, estável e principalmente com parceria para seus clientes, pois o que vai mandar daqui para a frente não será mais custo e sim a qualidade da prestação do serviço. Clientes buscando parceiros tecnológicos, confiando o core de seu negócio a estes parceiros.
 
Por Flavio Eduardo Silva – Arquiteto de Soluções na Mandic Cloud Solutions
 
 
 

Conteúdos Relacionados

 
Migrar para Nuvem: Aplicações do On-Premises para Cloud Computing

Estratégias de Migração de Sistemas Legados para a Nuvem

Serviços na Nuvem com DevOps e Data Analytics para Transformação Digital

Gostou do conteúdo? Tem alguma dúvida? Entre em contato com nossos Especialistas Mandic Cloud, ficamos felizes em ajudá-lo.

Fale com Especialista